Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Ainda há gente optimista

por Virgilio Alves, em 22.03.10

"O trabalho feito é uma garantia" - Corvêlo de Sousa IN: O Templário

 

   Reproduzo aqui entrevista com Corvêlo de Sousa ao Jornal O Templário (Fonte: On-line 09-11-2009):

 

Corvêlo de Sousa“O Templário” - É presidente da Câmara Municipal de Tomar há cerca de ano e meio. Herdou de António Paiva alguns problemas graves como seja o conflito com a Parq T, os outros processos judiciais com empreiteiros, a dívida da Festa dos Tabuleiros, etc. Como encara estes problemas?
Eu encaro a Câmara como um todo. Em todos os tempos mandatos houve coisas altamente positivas e outras menos positivas, mas há um todo que deve ser avaliado. O que é importante é o saldo entre o que é bom e o que é mau e o saldo, temos de reconhecer, é altamente positivo.


Se perder a maioria qual a candidatura com que seria mais fácil obter um acordo? Com quem gostaria de trabalhar?
Nós estamos no terreno a solicitar o máximo de votos e a trabalhar para mantermos o número de mandato na Câmara. Se não conseguirmos a maioria teremos de aguardar qual é o resultado para ver. Não é possível conceber soluções sem saber qual a composição do executivo. Sou capaz de dialogar com todos os que estão no terreno.

 

Se vencer as eleições e não tiver maioria como pensa gerir a Câmara?
É uma pergunta difícil, mas nós temos de estar preparados para tudo. Isto é um serviço público não é uma sociedade anónima. Temos de estar preparados para qualquer cenário.


Se for eleito presidente da Câmara que mudanças internas pensa implementar?
Penso mudar tudo. Quando iniciamos um novo mandato partimos da estaca zero. Não tenho ideias preconcebidas.

 

Uma das queixas que os cidadãos fazem é quanto ao elevado valor das taxas e licenças. Tenciona alterar alguma coisa nesta área?
O regulamento das taxas está para ser refeito até por imposição legal. Neste momento está tudo em aberto, sendo evidente que as taxas têm a ver com o que se faz.

 

Neste mandato o que gostaria de ter feito e não conseguiu?
Fundamentalmente gostaria de ter as candidaturas que estão aprovadas mais adiantadas do que estão.

 

Costuma pedir conselhos a António Paiva?
Eu falo com toda a gente e também com ele mas não há qualquer tipo de dependência. O eng.º Paiva é uma pessoa com experiência e procuro tirar proveito disso em proveito comum.

 

A maioria absoluta continua a ser um objectivo?
É um objectivo. 

Quais as suas expectativas para estas eleições?
Estamos absolutamente motivados e quem nos vê no terreno não tem dúvidas de que vamos ganhar.

Uma última mensagem…
Gostaria que todos tivessem em conta o trabalho que já fizemos como garantia daquilo que nos propomos fazer.

 


 

   Logo na primeira questão o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Tomar, diz que o saldo dos últimos mandatos da maioria PSD apresentam um saldo positivo, das duas uma, ou Corvelo de Sousa não sabe fazer contas ou então omitiu as contas mais negras da Câmara, é a única maneira desta confusão dar um saldo positivo.

 

   Antes das eleições dizia que dialogava com qualquer força política ao contrário do seu homólogo no Partido Socialistas, após as eleições assistimos a um casamento (quase) perfeito, que a nova comissão concelhia do PSD admite desfazer, o mais engraçado era que antes das eleições o PS nem podia com o PSD, mas tal como o Eng. Sócrates no Parlamento o PSD e a direita serão sempre bons aliados, aqui por Tomar apenas se inverte as ordens e os beneficiários são os Srs. Luís Ferreira e amigos.

 

   Na terceira questão eu pergunto-me, Corvêlo de Sousa diz que é preciso estar preparado para tudo, no entanto o PSD nem com maioria absoluta esteve preparado como é que vai (tentar) gerir esta Câmara?

 

   À quarta questão eis chega uma verdade La Place, "Quando iniciamos um novo mandato partimos da estaca zero", e porquê? Porque obviamente no mandato anterior nada se fez e mesmo assim não se chegar a começar pela estava -1 já é uma sorte para Tomar.

 

   O resto é a conversa do costume de um partido que nunca teve uma proposta para Tomar e que o levou à beira da ruína.

 

   Bem sei que esta entrevista já tem algum tempo, mas não podia deixar de a comentar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:09


Limpar Portugal

por Antigo Mail, em 22.03.10

Lixo na Mata Nacional dos Sete Montes   Da excelente iniciativa limpar Portugal, só faltou o seguinte: quando é que o ICN se resolve de uma vez por todas a limpar e reorganizar a Mata dos Sete Montes? Quantas mais árvores deverão cair e ficar a apodrecer no meio dos caminhos, por quanto tempo deverá o jardim ficar sem flores e por quanto tempo ficarão os utensílios e viaturas por arranjar? Não há dinheiro diz o ICN. Será que não se arranja um PEC para estas instituições?

 

 

VER AQUI (LINK) ANTERIOR ARTIGO

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55


Turismo, uma aposta?

por Antigo Mail, em 22.03.10

Lagares D'el Rey   A propósito da página da aplicação causes referente ao Turismo em Tomar (LINK), cuja premissa é "Tomar a Destino Turístico" e que apela ao futuro do turismo e da valorização patrimonial e ambiental em Tomar, bem como uma maior consciencialização da população para a temática.

  

   Desde que a industria decaiu foi dito e afirmado pelos sucessivos executivos camarários que o Turismo seria um importante vector económico para o município, mas a verdade é que pouco ou nada se tem feito nesse sentido.

 

   A minha posição é a de que Tomar deve voltar a ser um pólo industrial como o fora nos últimos dois séculos, e vejo no turismo uma activade complementar importante bem como a educação que em Tomar vai desde o primeiro ciclo do ensino básico ao ensino superior.

   Se por um lado a criação de riqueza através da industria potencia uma balança comercial favorável também o turismo é uma importante fonte de riqueza para Portugal e concretamente para Tomar, uma cidade que respira história em todos os cantos e com um potencial enorme.

 

   Ainda assim, e ante a falência das actividades industrias e progressivo declínio do comércio, o Turismo também não tem sido desenvolvido, mesmo que fosse visto como uma oportunidade para Tomar.

 

   Assim, qual o futuro do Turismo como vector económico em Tomar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:19


PS elege Comissão Política Concelhia

por Virgilio Alves, em 19.03.10

Segundo fonte do sítio do PS Tomar (LINK) são levadas a cabo as eleições para a Comissão Conelhia que conta apenas com uma lista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:03

In: O Mirante - 18 de Março de 2010

 

   "Rosa do Céu perde direito a acumular reforma com ordenado em decisão que envolve autarcas aposentados"

 

   Acerca do artigo já antes publicado aqui no Thomar Vrbe, (LINK), da incompatibilidade da situação desse senhor em auferir uma reforma e ser titular de um cargo público.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44


Plano de Estabilidade e Crescimento

por Antigo Mail, em 18.03.10

Ministro das Finanças Teixeira dos Santos   Bem sei que é uma matéria de âmbito nacional, mas ainda assim, queria publicar uma nota acerca do assunto.

   Agora é usual falar-se no tão afamado PEC. Na necessidade de se corrigir o Deficit público que a tão aclamada crise trouxe, deviam soar os campanário, como alguém proferiu, eu cá preferiria dizer: eles "andem" aí! Esses, os dos bancos, das reformas chorudas, dos prémios de gestão e das mudanças de camisa, sai EDP entre REN, ou vice-versa, sai CP entra REFER, ou vice-versa, o mundo é composto de mudança, já lá dizia o poeta. "Abre nuncio vade retro! Querem vender a nação." também dizia o poeta, mas o de Abril.

   Retirar aos pobres para dar aos pobres e... ricos também. Pois dão-se fatias aos gestores públicos e migalhas aos reformados, a bem da balança comercial, afunda-se mais o prato dos ricos e eleva-se o dos pobres na balança social, dois pesos e duas medidas, cada vez mais distantes neste fosso colossal que é o que separa ricos e pobres, Uns muito ricos e outros muito e miseravelmente mais pobres.

   Acaba-se com as pensões, não é verdade, assim como assim, inventam-se uns prémios ou uns subsídios para as lapas do poder económico e seus lacaios. Quem é que ainda não se apercebeu do crescente dos anúncios aos PPR e similares? O fim último é acabar com as pensões, primeiro começa-se por incutir as PPR como complemento e o Estado vai-se escudando nisso e depois é um passar de alguns anos até o Estado Social ser só uma miragem do passado e andarmos todos dependentes da banca, amordaçados do grande capital.

   O PEC é ele próprio uma miragem, mas também é um atentado ao Estado Social, que ironicamente é governado pelo Partido Socialista, porém ainda há alguns pontos que merecem destaque, por exemplo a diminuição das deduções para reformas acima dos 22.500€00, isto é quem recebe acima desse montante anual, verá agravado por via indirecta o Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), o mesmo não posso concordar com o congelamento do valor das deduções fiscais que apesar de o Salário Mínimo Nacional ser elevado para 500€00 serão mantidos nos actuais 475€00, se por um lado é justo que as pensões acima dos 1.607€14 mensais vejam agravadas as cargas fiscais o mesmo não se entende que o limite para os contribuintes que não vão ter que suportar mais IRS seja até os 7.250€00 anuais, cerca de 520€00 mensais, a diminuição da colecta deveria ser operada apenas para rendimentos superiores, próximos dos das pensões.

   Entre outros agravamentos fiscais e congelamentos de salários, o PEC ainda mexe com outras deduções, reduzindo-as e, que se vão operar já no próximo ano fiscal. Assim, vai-se assistir à generalização da baixa do poder de compra que o Ministério das Finanças prevê em 2,8%, e ainda outras medidas de âmbito social com destaque para o aumento para os 65 anos para a idade da reforma na função pública, introdução já neste ano da nova taxa de penalização pela reforma antecipada que passa dos 4,5% para os 6% por ano e da regra de 1 por 3 isto é, para cada nova admissão deverão ter saído 3 funcionários. Incrivelmente os prémios de desempenho vão ser mantidos, que segundo o Diário Económico, foram gastos 7,5M€ em 2009 estando previstos 100M€ para 2010. Sem falar ainda nos planos de privatizações que estão previstos.

   Com isto prova-se que o Plano de Estabilidade e Crescimento é injusto e continua com a actual política de dilaceração do bem comum, promovendo os mais ricos e penalizando os mais pobres.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:13


António Paiva reforma-se com 49 anos

por Antigo Mail, em 17.03.10

   Quem como eu leu a notícia de que António Paiva se vai reformar já no próximo mês de Abril, não pode deixar de ficar estupefacta com a situação que apesar de não ser nova, não deixa de ser mais um caso de injustiça social.

 

   Como é que é possível que ainda possam ocorrer estas situações, onde é que se situa a tão afamada Justiça Social, num período em que tanto se discute o Plano de Estabilidade e Crescimento, em que o Governo da República Portuguesa quer retirar verbas ao Subsídio de Inserção, vulgo, Subsídio do Fundo de Desemprego, para os alocar nas pensões, saia em Diário da República que António Paiva, 49 anos, ex-professor no Instituto Politécnico de Tomar e ex-presidente da Câmara Municipal de Tomar, que aliás, diga-se, dos piores mandatos deste Município, que geriu durante um tempo o Quadro de Referência Estratégico Nacional, vai receber do Fundo de Pensões, cerca de três mil euros (600.000$00).

 

 

   Parece impossível que para muitos a reforma só seja possível aos 65 anos (entretanto quer-se passar para os 67 anos), com reformas parcas que mal dão para a conta da farmácia, existam pessoas a receberem, (digo sugarem) reformas deste teor dos cofres do Fundo de Aposentações, em idade activa, tão activa que ainda continuam a trabalhar.

 

   Não restam dúvidas que a sua passagem por Tomar foi caótica e destrutiva, manchada por obras megalómanas e de fachada que apenas serviram os seus interesses políticos para enganar os eleitores e conduzir à sua reeleição, enquanto o Concelho de Tomar afundava e donde é cada vez mais difícil recuperar. Um tempo marcado por um neo-autoritarismo que o PSD de Tomar foi condescendente.

 

   Em suma é um sujeito que nada fez em prol da sociedade e da qual agora recebe uma reforma bem superior ao que realmente merece do ponto de vista social. Isto só prova que urge ser feito profundas mudanças e que o povo e os cidadãos devem mudar o estado actual das coisas.

 

   Outro exemplo foi o de Rosa do Céu e como estes senhores existem muitos outros e que o único facto de estas notícias se perpetuarem prende-se com a abnegação a que o povo português se dotou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:23


Opinião, humor e muito mais

por Antigo Mail, em 15.03.10

Hoje dou conta de mais um blogue de pessoal nabantino, que decidiram criar um espaço onde irão escrever sobre vários assuntos.

 

O Thomar Vrbe deseja-lhes muitos e bons artigos.

 

http://slapsticksforum.blogspot.com 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:47


Um de Março [1160-2010]

por Antigo Mail, em 01.03.10

THOMAR 850 ANOS DE HISTÓRIA

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:00



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2006
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D